editora chiado

[Resenha ] Desencontros & Desencantos — Nathalia Batista

segunda-feira, abril 25, 2016

Livro: Desencontros e Desencantos
Autora: Nathalia Batista
Editora: Chiado Editora - Cortesia
Páginas: 256 - Ano:  2016
Gênero: Romance histórico
Skoob: Adicione na estante
Nota: 3/5 ♥

Sinopse: A Inglaterra, do início do século XIX, é palco de um romance repleto de paixão, dor, encontros, encantos, desencontros e desencantos. O romance é composto por pessoas e com elas, tudo o que há de pior e de melhor no ser humano. São sentimentos explorados em uma cadência lenta nas fases mais difíceis da vida de uma mulher. Suzanne é uma doce e ingênua moça de dezessete anos, cercada e castigada pela maldosa Veronika, de quem era dama de companhia. A vida tem seu próprio jeito de ensinar aos ingênuos e proporciona um longo e árduo caminho a menina em meio a uma sociedade onde respeito e posição não raramente eram construídos com crueldade, inveja, mentiras, intrigas e vingança.



RESENHA

  A história inicia-se no século XIX e contará sobre a vida de Suzanne, que é orfã e vive na casa da Sra Hampton como dama de companhia de sua filha, Veronika. Ambas são o oposto uma da outra, Verinoka é impulsiva, invejosa, rejeitada e deseja ser o centro das atenções, já Suzanne é meiga, elegante, educada, discreta e carinhosa. Veronika sempre a invejou por Suzanne ser bela e ter atenção, coisa que nunca aconteceu com ela, já que Veronika é desprezada por sua própria mãe.

Quando a senhora Hampton descobre que está doente tenta deixar suas "filhas" encaminhadas através de um bom casamento, sendo assim a família viaja à Londres onde as jovens frequentarão os bailes mais luxuosos da alta sociedade.

Ainda que Suzanne tenha todos os pré-requisitos que uma dama necessita para conseguir um bom marido, não tem um dote que possa atrair a atenção de um nobre para ser seu esposo já que é uma criada, mesmo assim Sra Hampton lhe da uma boa quantia para seu dote além de leva-la para as mesmas festas que frequentará Veronika, sua filha.

Em Londres o primeiro baile frequentado pelas moças é o da residência Redcliff que é oferecido pela marquesa amiga da Sra Hampton, cujo maior desejo é ver seu único filho o marquês Alexander casado. Suzane vai até o jardim dos Redcliff para colher jacintos a pedido da Sra Hampton, lá conhece Alexander que ao vê-la fica extremamente encantado pela moça e a convida para uma dança.

Sra Hampton e as meninas ficam hospedadas na residência dos Redcliff, lá o interesse de Alexander por Suzanne aumenta e ele pede sua mão em casamento. O que o nobre casal nunca imaginou era que o perigo estivesse mais próximo do que nunca, Veronika morrendo de ódio por Suzanne ter sido escolhida por Alexander e não ela, elabora junto a uma criada da casa um plano para separar o casal, no dia do baile de noivado de Alexander e Suzanne, ela inventa uma mentira que mudará o destino dos apaixonados para sempre.

Mesmo com a temática de época a escrita não é pesada, contém jargões e dialetos típicos, mas nada extremamente rebuscado, a leitura é leve e fluída. O enredo é açucarado e em alguns momentos nos faz lembrar os famosos contos de fadas, os personagens são envolventes (não sei o motivo, mas as vezes enquanto lia lembrava daquelas novelas de época que passam na TV as seis da tarde), por momentos são bons demais ou ruins demais, no avanço da trama acompanhamos o lado mais humano com falhas e avanços. O cenário da história não é composto apenas pelo luxo, a autora também aborda a miséria e como viviam os menos favorecidos da época e, a maneira como as pessoas reagiam à essa divisão social.

Ainda que seja característico da época o fato das mulheres serem extremamente submissas aos homens não é algo que me agrade, mas as coisas funcionavam assim, e por mais surpreendente e  assustador que pareça, hoje em dia ainda é possível encontrar semelhanças entre épocas tão distantes e os dias atuais, isso é algo à ser refletido.

A qualidade técnica do livro começa pela beleza do trabalho gráfico na capa, dentro a diagramação é simples e as folhas são amarelas o que não deixa a vista cansada, sendo assim temos um melhor aproveitamento.










Postagens Relacionadas

1 comentários

  1. Gostei muito de sua resenha. Muito obrigada. A intenção é promover entretenimento e leveza em várias épocas e lugares, mesmo usando alguns assuntos fortes e marcantes, a intenção é que a história seja leve, e fico feliz de ter alcançado.Grande abraço

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar no blog!
Volte sempre!

Facebook

Google Plus

Novidades Por E-mail

Arquivo do blog