Editora Verus

Resenha Beleza Perdida - Amy Harmon

domingo, julho 26, 2015

Título: Beleza Perdida
Autor (a): Amy Harmon
Gênero: Romance
Editora: Verus
Número de Páginas: 336
Ano de Publicação: 2015
Skoob: Adicione 
Comprar: Amazon ♠ Casas Bahia ♠ Livraria da Folha ♠ Saraiva ♠ Cultura
Classificação: 5/5 ♥ 

Sinopse: Ambrose Young é lindo — alto e musculoso, com cabelos que chegam aos ombros e olhos penetrantes. O tipo de beleza que poderia figurar na capa de um romance, e Fern Taylor saberia, pois devora esse tipo de livro desde os treze anos. Mas, por ele ser tão bonito, Fern nunca imaginou que poderia ter Ambrose… até tudo na vida dele mudar.
Beleza perdida é a história de uma cidadezinha onde cinco jovens vão para a guerra e apenas um retorna. É uma história sobre perdas — perda coletiva, perda individual, perda da beleza, perda de vidas, perda de identidade, mas também ganhos incalculáveis. É um conto sobre o amor inabalável de uma garota por um guerreiro ferido.

Este é um livro profundo e emocionante sobre a amizade que supera a tristeza, sobre o heroísmo que desafia as definições comuns, além de uma releitura moderna de A Bela e a Fera, que nos faz descobrir que há tanto beleza quanto ferocidade em todos nós.




Resenha



Minhas férias estão terminando, mas devo dizer que li vários livros estas férias, todos muito bons, mas o livro que mais gostei, o eleito "melhor leitura das minhas férias" foi o primeiro que li Beleza Perdida, devo dizer que amei a capa, gostei da sinopse, adorei o clichê (quem não adora) por trás da estória.

De maneira bem básica acho que os livros se dividem em duas partes: 
- Os que bebem dos clichês e das bases de estória já conhecidas
- Os livros criativos que trazem (ou tentam trazer ideias novas)

Embora, fique aquela impressão de lembrança da já conhecida estória A Bela e a Fera de Gabrielle-Suzanne Barbot, Beleza Perdida vai sim de encontro com esta temática do feio e do belo, mas vai além, trabalha as inseguranças, descrença, medo, separação, morte, amizade, amor, Shakespeare  ; enfim uma mescla de sentimentos.

Amor não é amor,se quando encontra obstáculos se altera,ou se vacila no mínimo temor. Amor é um marco eterno, dominante,que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
cujo valor se ignora lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora,
seu alfange não poupa a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
antes se afirma para a eternidade.
William Shakespeare


"Talvez todo mundo represente uma peça do quebra-cabeça. Todos nós nos encaixamos para criar essa experiência que chamamos de vida. Nenhum de nós consegue enxergar o papel que desempenha ou a forma como tudo vai acabar. E talvez a gente apenas não reconheça as bênçãos que resultam de coisas terríveis. "



Minha primeira sensação ao terminar o livro foi de soco no estomago, é um livro lindo, intenso que deixará muita saudades. No livro encontramos vários personagens mas vou me limitar a três, os que mais gostei e os que mais resumem bem a ideia do livro: Ambrose, Fern e Bailey.



Ambrose Young: é lindo, forte, tipo garoto da capa, alto, atleta do time de luta (wrestling) da escola, imbatível, um verdadeiro lider na sua escola, embora seja tudo isso, Ambrose não convencido (embora pudesse ser), este é o Ambrose de antes da guerra, quando volta, Ambrose é mais como uma alma vagando por sua cidade, uma parte dele morreu e ficou na guerra, ele volta da guerra cheio de marcas e cicatrizes por dentro e por fora. 
"[...] Boa parte da razão pela qual ele é tão especial é porque a vida o esculpiu dessa forma incrível... talvez não por fora, mas por dentro. No interior, o Bailey parece o Davi de Michelangelo. E quando eu olho para ele, e quando você olha para ele, é isso que a gente vê." 


Fern Taylor: uma menina linda por dentro, filha única de um casal com idade já avançada, Fern sonha em ser escritora, tem uma alma poética, ama e cuida de maneira fraternal do seu Bailey que tem sua faixa etária, ela nutre desde da infância uma paixão por Ambrose, desde o episódio da aranha (vá ler e você entenderá). Ela é linda por dentro, e desengonçada por fora.

“Você acha que existe alguma chance de alguém como o Ambrose se apaixonar por alguém como eu?” (Fern)“Só se ele tiver sorte.” (Bailey). 


Bailey: primo de Fern, filho do treinador de luta, é portador da Distrofia de Duchenne e só se movimenta com a ajuda de uma cadeira de rodas, ele encontra na prima Fern não só uma ajuda, mas uma irmandade. Muito engraçado, sagaz e inteligente, Bailey é a parte cômica do livro, e quem faz os aportes mais pertinentes do livro, amigo de todos e adorado pelos "caras" do time de luta, ele sabe como "tirar o melhor" da sua doença.

"— Meu  pai  sempre  cita  essa  passagem da Bíblia.  É  a resposta dele quando não entende alguma coisa.  Já  ouvi  tantas  vezes  na  vida  que  se tornou  uma  espécie  de  mantra  —,  disse  Fern.  —  “Porque  os  meus pensamentos  não  são  os  vossos  pensamentos,  nem  os  vossos  caminhos  os meus caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como  os céus são mais altos do que  a  terra,  assim  são  os  meus  caminhos  mais  altos  do  que  os  vossos caminhos, e os meus pensamentos do que os vossos pensamentos.”— O que isso quer dizer, Fern? — Ambrose suspirou, mas seu fervor havia esmaecido.—  Acho  que  significa  que  não  entendemos  tudo,  nem vamos entender. Talvez os porquês não são respondidos aqui. Não por não existirem respontas, mas porque a gente não ia entender se elas fossem ditas."

Beleza Perdida é um livro profundamente lindo, que fala sobre amizade, luta, perda e aceitação e recomeço. Uma frase que resume bem minha sensação ao termino do livro e ainda hoje quando lembro da estória é: 



Enfim, pra quem procura um livro lindo, denso e cheio de nuances super recomendo a leitora desta linda obra.

                                                                                                                Capa Original e Capa Nacional




Postagens Relacionadas

0 comentários

Obrigado por comentar no blog!
Volte sempre!

Facebook

Google Plus

Novidades Por E-mail

Arquivo do blog