Resenhas

[Resenha] A Chance - Tribo das Letras

terça-feira, dezembro 01, 2015

¡Hola galerinha!


Como eu sempre digo as minhas amigas intercalar é preciso, não podemos nem dever ser uma pessoa só, ou ler um estilo só né rsrsrs... Estive postando resenhas de outros estilos, mas hoje volto aos romances, é bom navegar em mares ainda não navegados (ou pouco navegados), mas voltar é vida!!!!!

Hoje trago para vocês a resenha de um livro lindo que recebi da nossa parceria com a editora Tribo das Letras, o livro A Chance da autora Pauliny Nunes, um livro que fala sobre recomeços, sobre ver a vida (não só olha-la, mas realmente vê-la), de enfrentar os problemas e não correr deles, de assumir suas atitudes.

Nota da Colunista:
Nossa que introdução foi essa? Soe como aquelas escritora de auto-ajuda novas que não querem que seus livros sejam classificados como auto-ajuda, mas são. rsrsrsrs..

Título: A Chance
Editora: Tribo das Letras (Selo Métrica)
Autora: Pauliny Nunes
Páginas: 548
Gênero: Romance

Sinopse:

"Eu quero o divórcio" essas foram as palavras ditas por Hugo que ecoaram pelo quarto e pela mente de Beatriz.

Hugo e Beatriz eram casados há quase dez anos. Começaram a namorar quando faziam o curso de Administração. Após formados decidiram que era o momento de casar. Hugo se tornou Analista Sênior na rede de farmácias do pai de Beatriz. E Bia decidiu se envolver com projetos sociais. Eles são considerados o casal perfeito por todas as pessoas que os conhecem. Mas até mesmo o casal perfeito tinha seus problemas.

As brigas constantes, decisões conflitantes e diferenças irreconciliáveis permeavam a vida de Hugo e Beatriz. Até que um dia Hugo decidiu que era hora de pôr um ponto final, naquele que um dia foi um relacionamento feliz. 

Porém, durante o processo do divórcio, surge alguém do passado na vida de Beatriz a fazendo enxergar além dela mesma. Até o destino mudar o jogo. 
É gente, até os castelinhos de cristal desmoronam, todos ao redor de Beatriz e Hugo achavam que eles tinham o relacionamento perfeito, que eles eram perfeitos juntos, que se combinavam, que eram almas gêmeas, mas a maioria das castas "escondem" seu interior. Existe o tal casamento (relacionamento) perfeito? Foi isso que Beatriz se perguntou quando Hugo lhe pediu o divórcio, eles vinham de um longo relacionamento, que começou na faculdade de administração, formavam o casal "perfeito", daqueles que a gente olha e diz: "foram feitos um para o outro" ou ainda "esses vão casar e viver o felizes para sempre". Mas as discussões, os conflitos de ideias, muita gente palpiteira metida na vida do casal e muitos problemas comuns ao casal, enfrentados no dia a dia, mas que Beatriz e Hugo não conseguiam resolver. 

Nota da Colunista:
Não escutem conselhos que só lhe poem para baixo, com certeza veem de pessoas que não querem o seu bem. #FicaADica

Hugo trabalha na empresa da família de Beatriz, enquanto ela se envolveu em trabalhos sociais, a vida de Bea se resume a isso: trabalhos sociais e esperar Hugo; Bea é totalmente do marido e esses é um dos motivos das brigas do casal, a dependência da esposa ao seu marido, a espera pelo que ele acha, qual passo vai tomar isso cansa a ambos. Além de tudo, com a morte do pai, a mãe de Beatriz assume a empresa, mantem sua filha como dependente dela e do marido, e ainda não faz a menor questão de esconder a sua desaprovação com o casamento da filha. Isso gera mais conflitos para Hugo e Beatriz, já que Bea nunca toma partido e sempre fica em cima do muro, deixando a mãe reinar no mundo das "megeras cheias de opinião a dar". 

Nota da Colunista:
Não acho que independência e dependência tenham a ver com trabalhar ou não, mas o modo como como você se relaciona com as pessoas ou coisa, conheço mulher que são líderes em seus trabalhos, que gerenciam lojas, salas de aulas, empresas, mas são totalmente dependentes de um relacionamento (sim porque muita gente acha que a dependência primeira é a pessoa, mas não é, é a relação de "ciclo vicioso" que essa pessoa criou) e há as donas de casa, que não trabalham fora (e só isso já é muito trabalho) que são totalmente independentes que resolvem suas coisas, acham soluções pra tudo, e que dentro de casa fazem uma verdadeira revolução diária. Volto a dizer o problema é o tipo de relação que as pessoas constroem. 
#ColunistaQuerendoDarUmaDeEscritoraDeAutoAjuda

Os conflitos na vida do casal são constantes, mas desta vez é diferente, Hugo já saiu várias vezes de casa dizendo que havia se cansado da relação deles dois; mas desta vez Hugo sai com a promessa do divórcio, e com uma revelação que acaba com Bea, Hugo encontro outra pessoa e quer tentar ser feliz novamente. Bea não aceita a separação, mesmo recebendo inúmeros pedidos de divórcio e rechaçando todos, um ano depois e Beatriz ainda não conseguiu aceitar o fim do seu casamento, e leva uma vida medíocre de lamentação e autopiedade.

Nota da Colunista:
Nessa hora eu já estava com vontade de dar na cara da Beatriz, por que ela "ruminando" uma ideia comum as mulheres quando os seus casamentos acabam, a de achar que a culpa é delas, somente delas, e começa a seção "E se..."; "e se eu tivesse feito isso...", "e se eu tivesse dito aquilo..."

Enfim, depois de muito (ooooooooooooooo) sofrer, Beatriz reencontra Flávio, um amigo de infância, que embora tenha passado a maior parte da sua adolescência e vida adulta ausente, sempre esteve ali, e conhece a amiga como ninguém. E ele que mostra a Bea como ela sempre foi uma pessoa dependente (do pai, da mãe e do marido) e ajuda a dar os primeiros passos a "liberdade". ALELÚIAAAAAAAAAAAA


Mas como diz Gandhi:
"Você tem que ser o espelho da mudança que está propondo. Se eu quero mudar o mundo, tenho que começar por mim."
E para Bea mudar, antes de escutar ela tem de introjetar, entender e querer essa mudança...
#EuFilosófa

Bem, acho que já falei demais, deixo aqui a dica desse livro muito legal, que nos conduz a auto análise, a reflexão, serve não só aos casados, as mulheres, os pessoas que estão passando por problema de relacionamentos; mas para todas as pessoas que precisam ter tomadas de decisão, mudar de vida ou estratégia, enfim dá uma guinada. seja a mudança que você quer para si, e não espere dos outros as tomas de decisão, a vida é sua...

Onde comprar:

Conheça os outros títulos da nossa parceira Tribo das Letras:

Book Trailer de A Chance:


Postagens Relacionadas

2 comentários

  1. Adorei Rositaaa seus comentários sobre o livro A Chance, te vi no corpo de uma psicologa me dando conselhos conjugais! Como sempre você arrasa!

    ResponderExcluir
  2. Olá Rosaclara!
    Parabéns pela linda resenha!
    Eu tmb tive a oportunidade de ler e resenhar esse livro encantador e adorei.
    Beijos
    http://nosleitoras.com/

    ResponderExcluir

Obrigado por comentar no blog!
Volte sempre!

Facebook

Google Plus

Novidades Por E-mail

Arquivo do blog